MENU

Alunos enfrentam quarentena em outros países com apoio da Unit/AL

Relações Internacionais e NAPPS promovem atendimento e suporte aos alunos que estão em mobilidade acadêmica internacional durante a quarentena

às 13h43
Thatiane Pradines está em mobilidade acadêmica em Portugal
Thatiane Pradines está em mobilidade acadêmica em Portugal
Compartilhe:

Thatiane Pradines e Arielle Figueiredo são duas dos 14 estudantes do Centro Universitário Tiradentes (Unit/AL) que embarcaram para a mobilidade internacional em 2020. A experiência de seis meses na Universidade do Porto, em Portugal, para viver outra realidade acadêmica esbarrou na pandemia mundial de Coronavírus. Desde o período de quarentena, elas têm usado um pouco mais do apoio pedagógico e psicológico que a Unit oferece aos estudantes fora do Brasil.

O setor de Relações Internacionais e o Núcleo de Apoio Pedagógico e Psicossocial (NAPPS) da Unit/AL existem em paralelo ao Programa de Mobilidade Acadêmica Internacional, para dar suporte aos alunos durante o intercâmbio. Com a pandemia, eles reforçaram sua atuação junto a sete estudantes que optaram em não voltar ao Brasil e continuam no exterior, em instituições na Espanha, México e Portugal.

“A nossa principal preocupação é que nossos alunos estejam sempre em segurança e consigam manter uma rotina saudável, continuando seus estudos de forma online. Pois, assim como a Unit/AL, as instituições de ensino superior estrangeiras também se organizaram e hoje ofertam aulas online”, destacou Tássia Gonçalves, coordenadora do setor de Relações Internacionais.

Em sua linha de assistência, Relações Internacionais presta auxílio na adaptação dos estudantes aos novos países, rotinas e culturas. Com a pandemia, essa atuação foi reforçada e a Unit/AL passou a estar sempre à disposição do aluno e até de seus familiares para esclarecer dúvidas e ajudar em imprevistos que possam acontecer, fator que gerado feedbacks positivos dos estudantes.

“Eles têm elogiado bastante esse suporte, inclusive mencionam que outros alunos brasileiros comentam que suas universidades não dão o mesmo suporte. Isso acaba sendo nosso diferencial”, complementou Tássia.

Suporte Napps

A outra linha de acompanhamento é feita pelo Núcleo de Apoio Pedagógico e Psicossocial (NAPPS), com a psicóloga Vanessa Ferreira em atendimento semanal a cada um dos sete estudantes da Unit/AL fora do país. O apoio do Núcleo também disponibilizado normalmente para os demais alunos em Maceió.

Vanessa Ferreira ressalta que os próprios estudantes sinalizaram a necessidade do apoio psicopedagógico, principalmente após a pandemia, avaliando comportamentos e sintomas que podem surgir ou se intensificar nessa fase.

“O suporte psicológico proporciona um espaço para que o aluno possa colocar aquilo que o inquieta e juntos podemos trabalhar essas questões a fim de proporcionar maneiras mais assertivas de lidar com a situação. A parceria entre Tássia e eu, essa comunicação direta, facilita muito nosso trabalho e assim podemos atender a necessidade de cada aluno de forma mais efetiva”, frisou Vanessa.

Duas semanas e quarentena

Há dois meses em Portugal, Thatiane Pradines, estudante do 7° período do curso de Comunicação Social – Publicidade e Propaganda da Unit/AL, tinha muitas expectativas para seu período na Universidade do Porto. Contudo, logo nas duas primeiras semanas em território português, viu o país entrar em quarentena.

A rotina dinâmica de ir à faculdade, conhecer pontos turísticos da Cidade do Porto e interagir com o mundo acadêmico foi quebrada de forma brusca, permitindo apenas sua saída da república de estudantes, onde vive com outros nove brasileiros, ao supermercado para comprar mantimentos.

“Quando a quarentena começou, eu realmente fiquei decepcionada, pois não contava que as coisas fossem ficar tão sérias rapidamente. Fiquei com medo, triste e desiludida, porque a minha experiência foi completamente modificada por algo que não dependia de mim”, revelou Thatiane.

Com mais 2 meses e meio para concluir o período em mobilidade, ela resolveu ficar em Portugal até o fim da fase de quarentena, período em que seguirá tendo apoio do setor de Relações Internacionais e NAPPS, que segundo Thatiane têm dado o suporte necessário.

“O apoio deles é incrível, me ajudaram sempre que precisei. A Tássia é excelente em nos ajudar sempre que necessário. O NAPPS também tem me ajudado muito com as crises contínuas de ansiedade que tive. O apoio psicológico é extrema importância”, concluiu a estudante.

Apoio pedagógico

Sua colega de quarto Arielle Figueredo, do 9º período do curso de Odontologia da Unit/AL e que participa da mobilidade acadêmica na Universidade Fernando Pessoa, também tem utilizado bastante esse suporte. Com contratempos parecidos com as da amiga, Arielle ainda tem uma particularidade: seu curso é muito prático e sua estadia, que deveria ser até junho, deverá ser prolongada.

“As aulas teóricas estão sendo online, mas, quando a faculdade voltar às aulas presenciais será necessário repor todas as clínicas. Minha expectativa é que tudo isso se regularize e que o ser humano absorva algo bom dessa pandemia. Minha colega de quarto é minha família aqui, e foi o que tornou tudo mais leve”, afirmou.

Sobre o apoio do RI e do NAPPS, Arielle foi enfática. “Esse apoio é essencial. Sempre que preciso, a Tássia é muito prestativa. Ela me ajudou muito durante essa adaptação. Sempre entra em contato perguntando como estamos, além do apoio do NAPPS, com quem sempre entramos em contato quando a situação parece que vai ser demais para nós aqui”, finalizou Arielle.

Vanessa Ferreira celebra o fato de poder ajudar os estudantes que estão passando pela pandemia fora do país. “Saber que mesmo à distância posso proporcionar escuta, acolhimento e saber que estou ajudando-os a passar por essa situação de uma forma mais tranquila é muito gratificante”, assegurou.

Veja mais informações sobre o atendimento do Napps durante a quarentena.

Por João Paulo Macena – Algo Mais Consultoria e Assessoria

Compartilhe: