MENU

Alunos de Medicina realizaram pesquisa sobre Lúpus eritematoso sistêmico

Trabalho acadêmico sobre o Lúpus será publicado no Congresso Brasileiro de Imunologia

às 17h39
Compartilhe:

Os alunos do curso de Medicina do Centro Universitário Tiradentes – Unit Alagoas, Artur Bruno Silva Gomes, Ytala Rodrigues Medeiros e Marcella do Nascimento Tenório tiveram o trabalho “Análise clínico-epidemiológico do Lúpus eritematoso sistêmico na pediatria” aprovado para publicação no Congresso Brasileiro de Imunologia.

Orientados pelo docente Marcos Reis Gonçalves, o trabalho é fruto de uma pesquisa que durou cerca de um mês. O professor relata com orgulho a experiência da orientação.

“É importantíssimo esse vínculo que fazemos com os alunos de realizar iniciação científica, de começar a colocar o pezinho deles nessa parte do que é e  como comunicar ciências. O interessante não é apenas a montagem da pesquisa e orientação, mas também o momento da apresentação do congresso, onde eles estarão na frente de profissionais, médicos e professores renomados, que irão passar por lá e ver a apresentação deles ou o post, e isso para a experiência acadêmica é algo inexplicável.  E eles já entendem que um bom profissional além de atender, tem que  produzir e comunicar ciências”, relata.  

Entendendo a doença

O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) é uma autoimunidade – isto é, o nosso próprio organismo produz anticorpos contra si mesmo, e se caracteriza por uma inflamação que pode atingir todo o corpo. Quando manifestada na fase infantojuvenil apresenta maior comprometimento, com taxas aumentadas de envolvimento renal, neurológico e hematológico, há incidência anual de 0,3 a 0,9/ 100.000 crianças.

A causa exata do LESJ ainda não é conhecida. Fatores hormonais (estrógeno), infecciosos (vírus, bactérias, etc), emocionais, ambientais (luz ultravioleta) e medicamentos (anticonvulsivantes, hidralazina, isoniazida, etc) podem dar início à doença em pessoas que têm uma predisposição familiar ou por alteração no seu sistema de defesa.

Como conseqüência, o indivíduo produz anticorpos direcionados contra seus próprios tecidos (os auto-anticorpos, como anti-DNA, anticorpos anti-fosfolípides). Por isto, o lúpus é conhecido como uma doença autoimune. Esses auto-anticorpos vão se depositando em vários órgãos.

O lúpus não é uma doença infecto-contagiosa e os pacientes podem (e devem) freqüentar normalmente creches, escolas, clubes, danceterias e piscinas, com os devidos cuidados, quando a doença estiver controlada.

Compartilhe: