MENU

Alunos de Medicina realizam ação de conscientização e prevenção em escola

Através de uma aula dinâmica, os graduandos explicaram os métodos de prevenção contra IST e gravidez em escola municipal no bairro da Cruz das Almas

às 18h09
Estudantes do 8º período de medicina do Centro Universitário Tiradentes (Unit) ministraram, nesta terça-feira (10/04), aulas de conscientização sobre métodos contraceptivos para alunos do 9º ano da Escola Municipal Padre Pinho, localizada no bairro da Cruz das Almas.
Mariana Artur e Ana Miele junto com os alunos do nono ano após a aula pela manhã
Mariana Artur e Ana Miele junto com os alunos do nono ano após a aula pela manhã
Alunos atentos à explicação de Artur sobre o uso da camisinha feminina
Ana Miele explicando sobre o uso da camisinha feminina
Compartilhe:

Os graduandos dividiram-se em dois horários, manhã e tarde, para atender os alunos da escola. Os estudantes contemplados receberam informações sobre os métodos contraceptivos: tabelinha, DIU, diafragma, camisinha masculina e feminina, pílula anticoncepcional, entre outros. A explicação do assunto ficou por parte dos acadêmicos: Mariana Ferreira, Artur Azevedo e Ana Miele Melo, pela manhã, e Débora Aguiar, Thereza Patury e Isabela Sá Brito, à tarde.

Com uma média de 36 estudantes por turma, os alunos da Escola Municipal Padre Pinho tiraram dúvidas e participaram ativamente com os acadêmicos de medicina. “Eu achei legal. Gostei dos alunos da faculdade virem na nossa escola nos explicar sobre os anticoncepcionais, porque às vezes a mãe da gente não gosta de falar no assunto, e não explica nada”, afirmou Maria Danúbia, 16, estudante do 9º ano da manhã.

Segundo a acadêmica Mariana Ferreira, esse contato “é importante para eles entenderem os métodos contraceptivos, pois o conhecimento desses métodos ajuda na prevenção de doenças e da gravidez precoce.” “Medicina não é só curar doenças, também é prevenir”, ressalta Ana Miele Melo.

O projeto

Esta ação trata-se do projeto de extensão Nudes (Núcleo Universitário de Educação Sexual), que visa informar adolescentes de 12 a 18 anos de escolas públicas sobre os perigos das Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), da gravidez na adolescência e de questões que estão em evidência na mídia, como a ideologia de gênero.

 

Texto por assessoria.

Compartilhe: