MENU

Alunos do curso de Direito participam de congresso

Trabalho foi aprovado e apresentado na Faculdade de Direito da USP

às 20h34
Os estudantes do 8º e 6º período, respectivamente, Roberto Barbosa de Moura e Thayná Lobato Vieira, participaram do IV Encontro do Grupo Brasileiro de Criminologia Crítica. O evento aconteceu na cidade de São Paulo, na USP - Faculdade de Direito do Largo do São Francisco, entre os dias 10 e 12 de maio.
Roberto Barbosa e Thayná Lobato participam de evento na USP
Roberto Barbosa e Thayná Lobato participam de evento na USP
Alunos adquirem novos conhecimentos durante o evento
Compartilhe:

O intuito do evento era de colaborar para preservar a dinâmica academicamente rigorosa e socialmente informal, caracterizando-o como algo mais íntimo. Na oportunidade, os alunos tiveram o trabalho “As Teoria Globalizantes como Instrumento Precário para a Sociologia do Castigo: uma crítica necessária aos clássicos – Vigiar e Punir; Cárcere e Fábrica e Punição e Estrutura Social”. Em Alagoas, o Grupo de Estudos em Biopolítica e Processo Penal do Centro Universitário Tiradentes – Unit, orientado pelo Prof. Dr. André Rocha Sampaio, foi o único que atuou no encontro.

Para o aluno Roberto Barbosa, essa foi a 5ª experiência apresentando trabalhos em eventos acadêmicos, que já marcou presença duas vezes na SEMPESq, no Congresso de Direito da UNIT de Aracaju – CONADI, no I Encontro da Regional Nordeste 2  do Instituto de Pesquisa, Direito e Movimentos Sociais – IPDMS  e no IX Seminário Internacional de Direitos Humanos da UFPB. Ele conta que a experiência representando o grupo de estudo e pesquisa foi incrível. Para ele, um dos maiores desafios enfrentados foi o de criticar os clássicos que pra alguns são trabalhos irretocáveis, como também desenvolver uma metodologia que vise trazer a complexidade para o método de abordagem nas histórias das ideias penais.

Na visão de Thayná Lobato, participar desse evento foi uma ótima oportunidade de se engajar mais na área, de pensar em crescer e se dedicar cada vez mais ao mundo acadêmico e a pesquisa, além de ter acesso e conhecer outros grupos de pesquisa do Brasil todo. A aluna já investe na área e participou no ano passado do Caitte e da SEMPESQ.

A ideia do trabalho surge a partir da tese do Prof. Dr. Hugo Leonardo e da pesquisa desenvolvida no Laboratório de Ciências Criminais do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais – IBCCrim, ao qual foi possível desenvolver esse tema junto com o Prof. Hugo. O propósito do trabalho foi debater metodologia nas histórias das ideias penais buscando repensar os principais pensadores da criminologia crítica e dando visões mais complexas que fogem do simplismo nas abordagens homogêneas e que fogem da totalidade de perspectivas apenas culturais, políticas e econômicas.

 

Compartilhe: