MENU

Aluno de Enfermagem amplia seus conhecimentos em curso de Ozonioterapia

João Gabriel foi a São Paulo aprender mais sobre a prática da Ozonioterapia que possui propriedades anti inflamatórias, antissépticas e analgésicas

às 18h49
Compartilhe:

Em janeiro de 2020, o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) reconheceu e regulamentou a Ozonioterapia como prática do profissional enfermeiro no Brasil. Esse procedimento consiste na administração de gás de ozônio no corpo para tratar feridas e problemas de saúde como diabetes, alterações respiratórias e no sistema imune.

Atento a essa importante atualização, João Gabriel Correia, aluno do curso de Enfermagem do Centro Universitário Tiradentes (Unit/AL) foi até o estado de São Paulo para participar do Curso de Ozonioterapia, em outubro do ano passado. Segundo ele, o evento contribuiu para ampliar seus conhecimento sobre feridas correlacionadas ao uso de ozonioterapia – que através de três átomos de oxigênio tem importantes propriedades analgésicas, anti-inflamatórias e anti-sépticas.

O curso do qual João participou aconteceu de forma presencial, seguindo todos os cuidados e protocolos de biossegurança, na clínica Doutor Ozônio, que é referência em práticas integrativas e complementares. “O curso aconteceu em um fim de semana, sendo um dia com aulas teóricas e outro de prática. Esse curso é um diferencial enorme para minha formação, visto que são tecnologias que muitas pessoas ainda não conhecem”, contou o aluno, que está no 7º período.

Para João, essa experiência agregou conhecimento em sua formação acadêmica ao proporcionar o contato com novas tecnologias que visam a melhora da saúde do paciente, tendo contribuído também para amplificar a divulgação desse procedimento.

Ozonioterapia

A ozonioterapia consiste num processo em que é administrado gás de ozônio no corpo para tratar alguns problemas de saúde. O ozônio é um gás composto por 3 átomos de oxigênio que tem importantes propriedades analgésicas, anti-inflamatórias e anti-sépticas, além de ter um efeito de melhora da oxigenação dos tecidos, assim como fortalecimento do sistema imune.

Devido às suas propriedades, esta é uma terapia que pode ser sugerida no tratamento de problemas crônicos, como artrite, dor crônica, feridas infectadas e atraso da cicatrização, por exemplo.

Por Adja Marcella – estagiária de jornalismo sob supervisão

Compartilhe: