MENU

Abertura de exposição vai transformar a sede do Iphan numa grande feira cultural

Projeto “É Dubangüê” será lançado neste sábado (24) e tem o apoio da instituição

às 19h47
Uma grande feira com apresentações culturais, projeções audiovisuais, oficinas criativas e venda de comidas típicas e artesanatos marcará, neste sábado (24), a partir das 16h, a abertura da exposição “É Dubangüê”. O lançamento da mostra contemplada pelo Prêmio Eris Maximiano, da Prefeitura de Maceió, ocupará o interior e áreas externas da Casa do Patrimônio e sede do Iphan, localizada no Jaraguá.
Compartilhe:

O Centro Universitário Tiradentes – Unit – aprova iniciativas culturais que enaltecem a cultura do estado de Alagoas e é um dos apoiadores do evento. A instituição acredita que iniciativas culturais são essenciais para a construção da identidade do lugar e ajuda a manter tradições seculares vivas.

Maria Angélica da Silva, coordenadora do Grupo de Pesquisa Estudos da Paisagem, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Alagoas, explica que a exposição idealizada pelo grupo vem como desdobramento de um projeto sobre a salvaguarda do patrimônio imaterial que percorreu todos os municípios alagoanos e foi feito em parceria com outros dois núcleos de pesquisa da universidade.

“A abertura da exposição vai reunir uma parte das pessoas que encontramos durante os nossos trabalhos de campo nesses municípios. Ela vai ter um formato de feira porque observamos que as feiras livres são lugares culturalmente ricos que possibilitam inúmeras trocas. Nas feiras as pessoas se aproximam umas das outras com maior facilidade”, justifica a professora.

O significado do nome “É Dubangüê” remete ao berço da cultura alagoana e poderá ser acessado pelo público a partir da observação de vários detalhes da exposição, que também conta com o patrocínio do Sebrae e da empresa Logic.

As oficinas de máscara, cerâmica e trupé de Coco de Roda serão ministradas a partir das 16h. Já as apresentações de Coco de Roda, Mané do Rosário, Forró e Maracatu, garantirão a festa a partir das 17h. Comidas típicas e produtos artesanais serão vendidos no local durante a abertura.

Depois da grande e festiva feira que abrilhantará o seu lançamento, a exposição manterá um módulo no interior da Casa do Patrimônio aberto ao público até o dia 2 de março, exibindo composições visuais, sonoras e audiovisuais que contam com recursos tecnológicos e interativos.

Programação especial de abertura (24 de fevereiro)

16H – Oficinas: Trupé de coco de roda, com Os Verdelinhos (Maceió); Cerâmica, com D. Irinéia (povoado Muquém, de União dos Palmares);  Máscara, com Sebastião Rolien – Os Bandos (povoado Tapera, Anadia).

17h – 21h – Apresentações culturais:  Coco de roda com Os Verdelinhos (Maceió); Mané do Rosário (povoado do Poxim, Coruripe);  Maracatu com o Coletivo Afrocaeté (Maceió);  Trio de forró Fidellis e Cabroeira (Maceió).

16h – 21h – Venda de comidas típicas e artesanatos.

Serviço

Exposição “É Dubangüê”

Abertura: Sábado, 24 de fevereiro de 2018, a partir das 16h.

Visitação: 25 de fevereiro a 2 de março de 2018, entre 9h e 17h.

Local: Casa do Patrimônio e sede do Iphan, localizada na rua Sá e Albuquerque, nº 157, no Jaraguá, em Maceió (AL).

 

Texto via Ascom / Estudos da Paisagem

Compartilhe: