MENU

A importância da odontologia no tratamento oncológico

O cirurgião-dentista participa na prevenção e no cuidado dos pacientes com câncer, minimizando riscos e complicações que surjam a partir de problemas na boca

às 18h56
Os procedimentos e tratamentos de Odontologia desempenham um importante papel antes, durante e depois do tratamento do câncer (Unsplash)
Os procedimentos e tratamentos de Odontologia desempenham um importante papel antes, durante e depois do tratamento do câncer (Unsplash)
Compartilhe:

A Odontologia desempenha um importante papel antes, durante e depois do tratamento do câncer. São diferentes os tipos de abordagens a serem aplicados em cada paciente oncológico, que receberá cuidado individualizado. Cirurgia, radioterapia, quimioterapia ou transplante, ou mesmo a combinação de mais de uma dessas modalidades terapêuticas, buscam uma maneira eficaz de tratar a doença e amenizar os efeitos colaterais.

O cirurgião-dentista tem participação nesse processo, pois diversas alterações bucais decorrentes do tratamento e não da doença em si podem acometer o indivíduo com câncer. Tais alterações podem acontecer com maior ou menor frequência e gravidade, a depender de fatores como idade, gênero, tipo de câncer, esquema de tratamento ou presença de outras doenças de base.

O andamento do tratamento pode variar de paciente para paciente. Por isso, toda pessoa que vai iniciar uma quimioterapia ou radioterapia deve passar por uma avaliação odontológica antes de começar esses tratamentos. É importante ter brevidade nestes procedimentos, visto a urgência do início da quimio ou radioterapia. 

A verificação clínica e radiográfica da boca do paciente vai identificar e tratar todo e qualquer foco de infecção, que precisa ser removida para não se agravar durante o período de baixa imunológica do paciente e levá-lo a desenvolver uma infecção sistêmica.  

Preparação da boca

A preparação da boca do paciente antes dos procedimentos oncológicos inclui a limpeza e preparação da boca, o que inclui procedimentos como remoção de aparelho ortodôntico, tratamento de canal quando indicado, exodontias, tratamento periodontal e de lesões de cárie. Também há preocupação em prevenir a mucosite, desenvolvida por alguns pacientes devido ao efeito da quimioterapia nas células saudáveis da boca, principalmente daquelas que têm uma multiplicação celular acelerada. 

A preparação da boca ocorre com a retirada de todos os focos dentários e algum dente que possa manifestar repercussão durante o tratamento. A higiene oral rigorosa também é orientada para a prevenção. Já durante o tratamento, há consultas periódicas que tratam as complicações e doenças oportunistas, as quais podem interferir no que foi proposto ao paciente. 

Além disso, o dentista não trata apenas dos dentes. Pacientes desdentados também recebem atenção, pois também devem visitar periodicamente o consultório odontológico. O cuidado com a boca é muito importante e justifica a relevância da Odontologia na equipe multiprofissional da Oncologia, principalmente para pacientes hospitalizados, e naqueles comprometidos sistematicamente. Todos os hospitais e clínicas oncológicas deveriam contar com protocolos adequados de prevenção e tratamento das afecções orais oriundas do tratamento contra o câncer. 

Asscom | Grupo Tiradentes 

Compartilhe: