MENU

Unit sedia V REA e XIV ABANNE em Julho

O tema escolhido para o evento foi “Direitos diferenciados, conflitos e produção de conhecimentos coloca em evidência algumas especificidades da pesquisa e do ensino de antropologia no estado”

às 13h29
Compartilhe:

O Centro Universitário Tiradentes – Unit em parceria com a Universidade Federal de Alagoas – Ufal realizam o V REA e XIV ABANNE. O Evento que acontece no campus Amélia Maria Uchôa, no auditório I, no bloco C, de 19 a 22 de julho. A programação é composta por palestras, mesas redondas e mini-cursos.

O tema escolhido para o evento foi “Direitos diferenciados, conflitos e produção de conhecimentos coloca em evidência algumas especificidades da pesquisa e do ensino de antropologia no estado”. Acredita-se que, no contexto político e social permeado de múltiplas reivindicações, é preciso refinar a compreensão das dinâmicas socioculturais locais, contribuindo com ações propositivas na defesa e reconhecimento dos direitos e saberes “outros”.

O Início

As Reuniões de Antropólogos Norte e Nordeste – ABANNE – tiveram início em 1985, em caráter bianual, prolongando-se até 2005. Em 2007, dado o aumento no número de participantes e a expansão dos temas e debates para além das fronteiras nacionais, o evento passou a agregar uma nova denominação, oficializando sua dimensão internacional: Reunião Equatorial de Antropologia – REA. É com o propósito de oportunizar o diálogo entre estas dimensões – local, regional e internacional – que a REA/ABANNE se configurou em um único evento.

Ao mesmo tempo, as demandas sociais de reconhecimento de direitos diferenciados e os conflitos a estas atrelados são pontos sensíveis do fazer antropológico numa perspectiva mais ampla. Além das preocupações éticas, o tema tem destacado a relevância das produções dialógicas voltadas à construção conjunta de saberes, envolvendo militantes, agentes governamentais, pesquisadores e especialistas de diferentes instâncias. A construção de novas formas de atuação intelectual no mundo contemporâneo desafia a antropologia (e os antropólogos) a posicionar-se no campo dos direitos, além dos campos epistemológico e metodológico em diálogo com os mais diversos atores sociais.

A ampliação dessas reflexões em nível regional (com a participação de instituições do eixo Norte/Nordeste), bem como em nível internacional (com a participação de instituições da Região Equatorial), proporciona a consolidação dos espaços de trocas de conhecimentos e experiências. Esse alargamento  proporciona tanto o avanço da antropologia implicada com tais temáticas, quanto a produção e a partilha de novos instrumentos de poder, no diálogo com grupos sociais e suas lutas pelo reconhecimento de diferenças políticas e pelo combate às desigualdades.

“Pela primeira vez realizados em Maceió, a Reunião de Antropólogos Norte e Nordeste – ABANNE e a Reunião Equatorial de Antropologia – REA, ocorrerem em parceria com a Ufal e Unit. Isso é um marco, não apenas para a cidade, como para o instituição e em especial para o Núcleo Interdisciplinar de Pós-Graduação. Com o Tema “Direitos diferenciados, conflitos e produção de conhecimentos”, as discussões que se darão durante quatro dias estão propostas no campo de atuação da antropologia a fim de buscar, desde uma compreensão das dinâmicas socioculturais locais, até o debate sobre as demandas sociais de reconhecimento de direitos diferenciados e seus conflitos. Tenho certeza de que o evento, que vem sendo organizado desde 2014, já é um sucesso” destaca Verônica Teixeira do coordenadora do NIPG.

Confira a programação aqui.

Compartilhe: