MENU

Tribunal de Justiça de Alagoas amplia parceria com cursos da Unit

Direito, Psicologia e Serviço Social atuarão juntos na Justiça Restaurativa

às 12h04
Na manhã da última quinta-feira, 18, o Centro Universitário Tiradentes – Unit participou de uma solenidade para celebração de um convênio com Tribunal de Justiça de Alagoas para atuação da Unit AL, através dos cursos de Direito, Psicologia e Serviço Social, nas atividades executadas pelo Núcleo Permanente dos Métodos Consensuais de Solução de Conflito - NJUS, através do CJUS Processual e da Justiça Restaurativa. O evento aconteceu na Presidência do Tribunal de Justiça, localizada na Praça Deodoro, no Centro de Maceió.
Compartilhe:

A cerimônia foi conduzida pelo Desembargador Otávio Leão Praxedes, atual Presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas. Essa é uma parceria inovadora para o aluno Unit, onde ele terá direito a participar das audiências de Mediação e Conciliação Judiciais no CJUS, sendo supervisionado por um professor orientador, todas as terças-feiras, possibilitando uma vivência prática, no tocante as técnicas e aos procedimentos específicos desses métodos consensuais de solução de conflito.

A Mediação Judicial é uma nova e eficaz forma de resolução de conflitos que foi recepcionada pelo Novo Código de Processo Civil e pelo Poder Judiciário, que tem promovido contínuas políticas de promoção desse método autocompositivo, e o aluno  do curso de Direito Unit poderá a partir da ampliação dessa parceria, poderá vivenciar a mediação no âmbito judicial. Já que atualmente eles participam de mediações extrajudiciais no Núcleo de Práticas Jurídicas – NPJ, onde já funciona o Cjus Pré-Processual.

A Coordenadora Adjunta do Curso de Direito, Rita Régis, explica que, além da atuação do nosso aluno no CJUS Processual, participando das Mediações e Conciliações Judiciais,  o aluno UNIT também terá a oportunidade de dialogar com as outras áreas de conhecimento, através da prática inovadora da Justiça Restaurativa, fruto da ampliação da parceria da Unit com o Tribunal de Justiça, pois propiciará uma prática diferenciada e interdisciplinar. Sobretudo, porque a Justiça Restaurativa se trata de um ideal voltado à promoção da cultura de paz e requer uma mudança de paradigma, no âmbito da justiça criminal, visando à resolução de outras dimensões do problema – neste caso específico do crime -, que não apenas a punição do ofensor, mas também a reparação de danos à vítima e até a sociedade, através de um processo colaborativo, com a participação efetiva e voluntária do ofensor e da vítima.

Ela completa dizendo que a Justiça Restaurativa será implantada no Juizado Especial da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, onde os nossos alunos atuarão de forma interdisciplinar com os alunos da Unit dos cursos de Psicologia e Serviço Social.

“Esse é um dia muito importante e significativo, onde damos o ponta pé definitivo para colocar a política de direitos humanos no lugar onde ela deve estar. Os mutirões foram criados para dar celeridade dos processos acumulados, mas agora não precisaremos mais fazê-los, pois cada faculdade poderá ajudar nesta mediação. É algo muito bom para as instituições envolvidas, pois permitirá que os alunos estejam em contato com a prática jurídica e quem também ganha é a sociedade. Desejamos reproduzir esse modelo em Arapiraca e Palmeira dos Índios, um trabalho grande, mas imensamente prazeroso. Essa política é muito importante e deve ser encarado como uma política de centralidade, que viabilizará a existência do poder”, afirma o Desembargador Tutmés Airan.

“Para a Unit é um grande prazer ampliar nossa parceria com o Tribunal de Justiça. Nosso dever é capacitar nossos alunos e orientá-los a desenvolver o estado de Alagoas. Esse é mais um projeto que a Unit tem com essa instituição jurídica e certamente será um sucesso. Em 2018 estamos aprimorando a parceria agregando novos cursos como Psicologia e Serviço Social, o que potencializará ainda mais os resultados conquistados”, destaca o Reitor da Unit AL Dario Arcanjo de Santana.

“A assinatura da renovação deste convênio com o Tribunal de Justiça com a ampliação do campo de atuação dos nossos alunos no âmbito dos métodos consensuais de solução de conflito promoverá o conhecimento e o fortalecimento da formação humanizada do nosso aluno, atendendo, inclusive a nossa responsabilidade social de contribuir, junto com o Poder Judiciário Alagoano, com o desenvolvimento do nosso Estado”, afirma a coordenadora do curso de Direito Karoline Mafra.

A Coordenadora do curso de Serviço Social Mayra Vilar completa falando sobre a importância de aliar a teoria aprendida em sala de aula com as práticas de mercado. “A área sociojurídica vem se configurando um grande espaço de atuação profissional para o assistente social. Será de grande importância para nossos alunos poder se aproximar desta realidade ainda na graduação, através das atividades e projetos que serão desenvolvidos de forma interdisciplinar, mediante assinatura deste convênio”.

 

Compartilhe: