MENU

Professora recebe menção honrosa na III Jornada de Odontopediatria AL

Na oportunidade a docente foi agraciada com a menção honrosa de melhor trabalho da categoria profissional

às 18h20
Compartilhe:

O Centro Universitário Tiradentes – Unit fomenta o ensino, pesquisa e extensão. A professora e dentista Ana Lídia Soares Cota apresentou o trabalho “Fatores de virulência de S. mutans e sua relação com a persistência e transmissão de genótipos entre membros de famílias brasileiras”, na III Jornada de Odontopediatria do Estado de Alagoas, que aconteceu de 12 a 14 de novembro, no auditório do Empresarial Norcon.

Na oportunidade a docente foi agraciada com a menção honrosa de melhor trabalho da categoria profissional durante a III Jornada de Odontopediatria do Estado de Alagoas, que neste ano recebeu como temática “Interação multidisciplinar na busca da saúde integral da criança”. O evento foi promovido pela Associação de Odontopediatria do Estado de Alagoas  -ASOEAL e reuniu estudantes e profissionais da área.

A pesquisa premiada também é parte da tese de Doutorado desenvolvida e defendida recentemente pela docente, na Faculdade de Odontologia de Bauru/Universidade de São Paulo (FOB/USP). Quem marcou presença no evento foi o coordenador do Curso de Odontologia do Unit, Prof. Luciano Schwartz Lessa Filho e os acadêmicos do 1º período, Halberto Barbosa Palmeira e Bárbara Jéssica de Assunção Costa, os quais apresentaram com louvor o projeto de um jogo educativo-preventivo em saúde bucal infantil.

“O recebimento dessa menção reforça a importância do tema abordado e estimula a continuar atuando nessa linha de pesquisa”, afirmou Ana Lídia.

Produção

O trabalho desenvolvido foi intitulado “Fatores de virulência de S. mutans e sua relação com a persistência e transmissão de genótipos entre membros de famílias brasileiras”. Ele consistiu em uma pesquisa na área de biologia molecular que visou estudar a influência de alguns genes detectados no principal microrganismo associado à cárie dentária. Os resultados foram bastante expressivos, tanto do ponto de vista experimental quanto clínico, uma vez que os genótipos de S. mutans identificados geneticamente mais virulentos (agressivos), apresentaram aproximadamente três vezes mais chance de serem transmitidos dos pais para os filhos e aproximadamente duas vezes mais chance de persistirem na cavidade bucal dos indivíduos ao longo do tempo.

Esses dados sugerem que os microrganismos dotados de informação genética para os fatores de virulência estudados apresentam importante vantagem ecológica no processo de colonização pelo S. mutans, mantendo-se estáveis na microbiota bucal do hospedeiro e favorecendo a transmissão intrafamiliar. De posse dessas informações, espera-se planejar medidas preventivas mais efetivas de combate á cárie dentária.

 

Compartilhe: