MENU

Alunos de fisioterapia participam de vivência como cadeirantes

Ação visou solidificar os conteúdos teóricos ministrados em sala de aula em ações práticas

às 10h25
Não há aprendizado melhor do que se colocar no lugar do outro e enxergar o mundo através de sua perspectiva. Pensando nisso os professores Cesário Souza e Rosimari Freire do curso de fisioterapia propuseram uma experiência prática para os alunos da disciplina de Órtese e Prótese. A vivência em cadeira de rodas aconteceu pelas dependências do Centro Universitário Tiradentes - Unit, no campus Amélia Maria Uchôa.
Compartilhe:

A ação visou solidificar os conteúdos teóricos ministrados em sala de aula em ações práticas, a fim de aproximar o aluno da realidade dos pacientes portadores de alguma limitação e seus contextos sociodemográficos. As vivências acontecem a cada semestre e são realizadas com aproximadamente 30 alunos, sendo fragmentadas em dois momentos práticos, com 15 alunos em cada um.

Os professores Cesário Souza e Rosimari Freire acreditam que esse tipo de vivência aproxima o aluno cada vez mais das práticas profissionais requeridas por um mercado de trabalho tão acirrado. As abordagens técnicas são realmente fundamentais para um bom atendimento, porém vivenciar outras competências como aspectos de humanização, educação ou simplesmente perceber se o seu direito constitucional de “ir e vir” estão sendo respeitados, é de extrema relevância.

“Fico bastante feliz, em perceber que nossa instituição em seu planejamento inicial já contemplou diversas vertentes para uma melhor acessibilidade seja visual, auditiva e/ou estrutural dentre outras. Com pouco mais de um ano de Unit e vindo de experiências em grandes centros como Hospital das Clínicas, centros de reabilitação ou a própria Universidade de São Paulo – USP, a Unit não está aquém de nenhuma delas e acaba sendo um exemplo de respeito a sociedade Alagoana”, afirma o professor Cesário.

“Essa prática de Órteses e Próteses com o professor Cesário foi bastante produtiva. Nós pudemos perceber o quanto é importante todas as sinalizações e toda a estrutura que é necessária para uma pessoa cadeirante, deficiente visual e auditiva. A Unit tem uma ótima infraestrutura para alunos portadores de deficiências, o que é muito difícil e muito cansativo. Sentimos na pele a vida de um cadeirante de verdade, não é nada fácil”, afirma a aluna do 5º período Williane Menezes

“A experiência de vivenciamos “a vida real” dos cadeirantes foi muito fantástica. Quando cheguei na aula e me deparei com o que iríamos fazer, fiquei me perguntando como realmente seria a vida desses cadeirantes. Sinceramente, essa foi uma das melhores experiências que a fisioterapia já me proporcionou, foi ali que vivi as limitações de uma pessoa com deficiência e que a acessibilidade é essencial. Percorremos alguns lugares da Unit, e vi que temos uma boa acessibilidade, dando tranquilidade e oportunidade a quem realmente precisa viver sua rotina normal. Fico muito feliz em saber que na faculdade que estudo não só tem acessibilidade para os cadeirantes e sim para qualquer deficiente, seja ele físico ou visual e como diz o professor Cesário: ‘Vamos enxergar a vida como ela é’, afirma a aluna do 5º período Marília Emanuelle Costa.

 

 

Compartilhe: