MENU

Café com Economia e Direito traz representantes do IBGE e Ministério Público

Evento foi destinado aos alunos do primeiro período do curso de Direito

às 10h56
O Centro Universitário Tiradentes – Unit por meio da coordenação do curso de direito realiza mais uma edição do projeto “Café com Economia e Direito”, que é realizado pelo professor Adelmo Martins, da disciplina Teoria Econômica. O evento aconteceu na Livraria Leitura, localizada no Parque Shopping em Cruz das Almas.
Compartilhe:

Atento as exigências do mercado de trabalho por profissionais qualificados, dinâmicos, proativo e perfil resiliente, cumpre às Instituições de Ensino Superior (IES) o papel de preparar e formar estes profissionais. Entretanto, há um descompasso entre o que as empresas desejam contratar de forma imediata e o que as IES estão formando. E decorrência desse fato, busca-se contribuir com a formação do corpo discente, estabelecendo o contato, ainda no ambiente acadêmico, com as estruturas mercadológicas e discernimento sobre a conjuntura econômica.

Durante a II Edição do Projeto Café com Economia e Direito o convidado Alcimar Trancoso, que é Supervisor de Pesquisas Estatísticas Industrias/IBGE apresentou a PNAD-C e Promotor de Justiça, Defesa do Consumidor da capital alagoana, Max Martins falou sobre os dados da economia brasileira (NE, AL e Maceió), referentes ao trabalho, à educação, à renda, à despesa e ao consumo e o papel de atuação do IBGE; no aspecto jurídico, temas relacionados à defesa do consumidor, aos aspectos históricos e o papel do Ministério Público.

O projeto visa promover um amplo e qualitativo debate sobre os temas que relacionam as ciências econômicas e jurídicas, a fim de motivar a  interdisciplinaridade entre a Economia e o Direito para os alunos do 1º período do curso de Direito.

“De forma geral, os alunos tiveram a oportunidade de aprender e discutir os fundamentos da macroeconomia que estão na ementa da disciplina Teoria Econômica. Para os conteúdos da área de Direito, foram abordados e tratados entre outros assuntos a Defesa do Consumidor (com atuação de garantir a proteção e exercício dos direitos dos consumidores; e promover a harmonização nas relações de consumo); e Direito Difuso, Coletivo e Individual Homogêneo. Embora sejam conteúdos ainda não ministrados para os alunos do 1º período, o fato é que são apresentados por operadores do direito (Promotor Público) que trazem uma luz de discussão de forma aplicada e real. Isso ajuda a compreensão e aprendizagem dos alunos, pois são apresentados exemplos que habitualmente chegam ao Ministério Público. Posso dizer com bastante convicção que se fortalecem o ensino e a aprendizagem quando é possível evidenciar a fundamentação teórica em casos aplicados e reais. Nas duas edições houve o comprometimento dos palestrantes com o objetivo do projeto, ou seja, apresentar casos reais (aplicados) com fundamentação técnica (teórica), didática, pedagógica e uso de ferramentas tecnológicas de conhecimento (científicas e inovação)”, afirma o professor e coordenador do evento Adelmo Martins.

 

Compartilhe: